Médicos dão alta a jovem após descartar coronavírus, mas temem que ele sofra agressões

JBelmont

14Fev2020

Por Belmont às 14h52

 

A Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) informou que o jovem de 25 anos que deu entrada no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, com suposta suspeita de coronavírus será liberado ainda nesta sexta-feira (14). Exames descartaram que ele tem a doença.

Segundo o infectologista André Prudente, diretor-geral do Giselda Trigueiro, o jovem – que não teve a identidade revelada oficialmente pela Sesap – teve apenas um agravo respiratório, mas já está melhor e será liberado. O médico teme, contudo, que o jovem sofra agressões em sua cidade, Baía Formosa, no litoral sul potiguar, em função do caso.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, representantes da Sesap confirmaram que o jovem, que tem leucemia mieloide crônica, foi ao Hospital Giselda Trigueiro após supostamente ter recebido encaminhamento de um hematologista. Ele relatava sintomas gripais e disse ter tido contato com chineses em janeiro na Praia de Pipa, em Tibau do Sul.

De acordo com o secretário de Saúde, Cipriano Maia, o caso será encaminhado para análise da Polícia Civil, para possível abertura de investigação. A Sesap vai pedir que seja apurada eventual falsa comunicação no atendimento médico, já que são frágeis as evidências de que realmente o jovem tenha encontrado chineses.

Apesar de a Sesap não ter revelado oficialmente a identidade do jovem, o Agora RN apurou que trata-se de Gustavo Pereira. O jovem conversou com a reportagem na noite desta quinta-feira (13) e disse que tudo não passou de um mal-entendido.

Segundo Gustavo, em nenhum momento ele relatou aos médicos a suspeita de coronavírus. Ele disse que, durante consulta de rotina com o seu hematologista em um hospital particular, relatou sintomas gripais e um sangramento nasal. De acordo com o jovem, após esse relato, o médico perguntou se ele tinha tido contato com chineses.

O jovem declarou que sim e que, depois disso, o médico que o atendeu “deduziu” se tratar de um caso suspeito de coronavírus. O jovem negou que tenha indicado isso durante o atendimento.

“Eu tenho leucemia mieloide crônica. Minha consulta com o médico hematologista já estava agendada para o dia 12 (quarta-feira). Quando falei sobre o sangramento, ele perguntou se eu tinha entrado em contato com estrangeiros e eu disse que sim, que havia entrado em contato com chineses, argentinos e mexicanos em Pipa no fim de janeiro”, relatou Gustavo.

Esse encontro teria acontecido, segundo Gustavo, no dia 23 de janeiro, mas a Sesap não encontrou fortes evidências de que isso seja verdadeiro. Além disso, se o encontro realmente aconteceu, foi há mais de 14 dias, tempo de incubação do coronavírus, segundo os casos confirmados até agora.

Durante a consulta, o médico teria encaminhado Gustavo para o Hospital Giselda Trigueiro. Gustavo, inclusive, apresentou à reportagem um suposto encaminhamento médico que traz este relato.

“Não quis causar pânico no Estado, muito menos ganhar fama e atenção da imprensa. Eu não cheguei lá no hospital afirmando que tinha a doença”, disse o jovem.

Agorarn

Deixe seu comentário
Insira os caracteres conforme a imagem acima.

Perfil do Blogueiro

JBelmont
José J Belmont Natural de São José de Campestre RN Radialista, ex vereador de Mossoró e ex deputado estad…
Leia +