Casal com patrimônio de R$ 5 milhões é preso em Natal suspeito de tráfico de drogas, diz Polícia Civil

JBelmont

19Abr2018

Por Belmont às 23h07

Prisão, ocorrida nesta quinta-feira (19), faz parte da segunda fase da Operação Caça às Bruxas, deflagrada em março. Casal foi preso em rtamento na Praia de Areia Preta.

 

Deicor esteve em apartamento de dois suspeitos de tráfico de drogas na Praia de Areia Preta, Natal (Foto: Cedida/Polícia Civil)

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte, por meio da Delegacia Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), prendeu na manhã desta quinta-feira (19), em um apartamento na Praia de Areia Preta, na Zona Leste de Natal, um casal suspeito de praticar o crime de tráfico interestadual de entorpecentes. Especialistas em comércio de drogas sintéticas, o patrimônio avaliado dos presos seria de R$ 5 milhões, segundo polícia potiguar.

Essa foi a segunda fase da Operação Caça às Bruxas, deflagrada em 15 de março passado pela Polícia Civil do Distrito Federal e que cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão em nove estados, incluindo o Rio Grande do Norte. O alvo foi um grupo criminoso interestadual que vendia drogas sintéticas pelo correio, no qual os presos desta quinta-feira fariam parte.

"Aqui, esse cidadão preso hoje não foi encontrado naquela época", explicou Odilon Teodósio, titular da Deicor. "Fomos até uma agência dos Correios na capital e apreendemos na caixa postal uma remessa de comprimidos de ecstasy, uma pequena quantidade diante dos 30 mil comprimidos que ele distribuía semanalmente", acrescentou.

O suspeito comprava cerca de R$ 120 mil reais por mês, em períodos de vendas elevadas, por isso que ele seria tido como o "rei do LSD e do ecstasy", informou a Deicor.

Conforme informou a Polícia Civil, os criminosos vendiam as drogas sintéticas por meio de um perfil falso nas redes sociais. Após o pedido de encomenda, os clientes faziam um depósito bancário e a droga (LSD ou ecstasy) chegava em casa pelos Correios.

 

Casal ostentação

 

O casal não poupava dinheiro. Eles estavam em um apaprtamento de alto padrão na Praia de Areia Preta, possuíam jóias, dinheiro em espécie em euro, e ainda faziam viagens ao exterior com frequência. A última, em fevereiro deste ano, foi para a França e Portugal.

Deixe seu comentário
Insira os caracteres conforme a imagem acima.