.

Brasil registra 1.786 mortes em 24 horas; total chega a 261 mil

04 Mar2021

Por Jbelmont às 20h24

País contabilizou 10.796.506 casos e 261.188 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

 

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta quinta-feira (4).


O país registrou 1.786 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas - uma ligeira queda em relação aos dois dias anteriores, que foram recordes desde o início da pandemia - chegando ao total de 261.188 óbitos desde seu começo. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.361, esta ainda em alta. A variação foi de 30% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.
 

Já são 43 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, 7 dias acima de 1,1 mil, e pelo quinto dia a marca aparece acima de 1,2 mil. Foram seis recordes seguidos de sábado até aqui. Veja a sequência da última semana na média móvel:

 Sexta-feira (26): 1.148

  • Sábado (27): 1.180 (recorde)
  • Domingo (28): 1.208 (recorde)
  • Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
  • Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
  • Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
  • Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)

 Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 10.796.506 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 74.285 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 57.517 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de 27% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.
 

 Dezesseis estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, SP, DF, GO, MS, AC, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE
 
g1
 
Deixe seu comentário

Previsão do tempo para hoje em Mossoró é de chuva

04 Mar2021

Por Jbelmont às 15h46

Está  chovendo neste momento,. O tempo esta bonito e prometendo mais pancadas de chuva. A temperatura está agradável ouvimos o som dos trovões, relâmpagos estão cortando os céus de Mossoró

Deixe seu comentário

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 94,3%; Grande Natal tem 94,8%

04 Mar2021

Por Jbelmont às 13h27

to: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 94,3%, registrada no fim da manhã desta quinta-feira (04). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 520.

Até o momento desta publicação são 17 leitos críticos (UTI) disponíveis e 281 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 78 disponíveis e 239 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 94,8% dos leitos críticos ocupados, a região Seridó tem 94,3% e a Região Oete tem 93,4%.

bg

Deixe seu comentário

RN contabiliza 25 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 08 dentro do dia; novos casos são 870

04 Mar2021

Por Jbelmont às 12h15

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quinta-feira (04). Foram mais 870 casos confirmados, totalizando 170.289. Até quarta-feira (03) eram 169.419 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.675 no total, sendo 08 (oito) mortes registradas nas últimas 24h, em Natal, Parnamirim, João Câmara, São Miguel do Gostoso, Assu, Mossoró e Santa Cruz(02).

A Sesap ainda registrou 17 óbitos ocorridos em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais. Até quarta-feira (03), eram contabilizados 3.650 mortos. Óbitos em investigação são 754.

Casos suspeitos somam 89.293 e descartados 368.394. Recuperados são 123.516.

Deixe seu comentário

Operação cumpre 25 mandados de prisão em Jucurutu (RN), São Rafael (RN), Triunfo Potiguar (RN), Mossoró (RN), Assu (RN) e Acari (RN)

04 Mar2021

Por Jbelmont às 09h37

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta quinta-feira (4) a operação Dia da Coruja. O objetivo é desarticular uma facção investigada pelo cometimento dos crimes de homicídio, tráfico de drogas, roubo, organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo, entre outros, na cidade de Jucurutu (RN) e região.

Ao todo, a operação Dia da Coruja cumpre mandados de prisão e, ainda, outros de busca e apreensão. Além de Jucurutu, houve cumprimento de mandados nas cidades potiguares de São Rafael (RN), Triunfo Potiguar (RN), Mossoró (RN), Assu (RN) e Acari (RN). O nome da operação é uma alusão a Jucurutu, que é uma espécie de coruja, e também à ave símbolo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPRN.

Deixe seu comentário

'Vivemos um momento trágico', diz secretário estadual de Saúde sobre cenário da pandemia no RN

04 Mar2021

Por Jbelmont às 09h12

Cipriano Maia confirmou que o estado vai anunciar novas medidas de restrição de circulação de pessoas.

 


Por G1 RN e Inter TV Cabugi

Secretário Estadual de Saúde do RN, Cipriano Maia, em entrevista ao Bom Dia RN — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi
Secretário Estadual de Saúde do RN, Cipriano Maia, em entrevista ao Bom Dia RN — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

“Vivemos um momento trágico”. A afirmação do secretário estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, chama a atenção para o cenário de superlotação dos hospitais que atendem pacientes com Covid-19 no Rio Grande do Norte.

Em entrevista ao Bom Dia RN desta quinta (4), o secretário anunciou a abertura de novos leitos, mas ressaltou que “vai faltar leito se não contivermos a transmissão do vírus” e confirmou que o estado vai aumentar as medidas de restrição de circulação de pessoas.

Covid-19: veja a ocupação dos leitos de UTI em Natal
RN tem 169.419 casos confirmados e 3.650 mortes por Covid-19
“Vivemos um momento trágico, um momento triste, onde estamos vendo cada dia mais o sistema de saúde superlotado, saturado, em muitas regiões, em muitos estados do país, e aqui não seria diferente. Estamos abrindo leitos, mas essa abertura de leitos tem um limite humano, de profissionais, e ainda de insumos, de equipamentos”, afirmou.

De acordo com o secretário, o estado abriu em torno de 40 leitos nas últimas semanas e há projeto para abrir outros no Hospital Giselda Trigueiro, Hospital João Machado e nas cidades de São Gonçalo do Amarante, Parnamirim, São Paulo do Potengi, João Câmara, Santo Antônio e Assu.

Nesta quinta (4), a taxa de ocupação de leitos crítico no RN era de 93,5%. Na região Oeste, a mais crítica do estado, a taxa é de 98,8%.

Novas restrições
O secretário confirmou que o estado vai ampliar as medidas de restrição para tentar conter o avanço da pandemia no Rio Grande do Norte. Ele não detalhou quais medidas serão tomadas. “Deverá sair um novo decreto ampliando as restrições. O limite está sendo discutido ainda para exatamente diminuir a circulação de pessoas e aumentar a fiscalização. Tem questões críticas que precisamos atacar, como o transporte público lotado. (...) É preciso que realmente só circule pessoas que estão em atividades essenciais, que sejam asseguradas todas as medidas de distanciamento pra conter a transmissibilidade, para ter um alívio da saturação no sistema de saúde".

‘A morte está chegando perto de cada um de nós’
Cipriano citou o aumento do número de casos de Covid-19, de mortes e de internações pela doença no Rio Grande do Norte e no Brasil e pediu uma mudança de atitude da população.

“Já ultrapassamos 3.600 mortes no estado, o Brasil ontem bateu mais um recorde de mortes, então, se as pessoas não agem pelo bom senso que pelo menos ajam pelo medo. A morte está chegando perto de cada um de nós e isso exige que a gente possa mudar de atitude: deixar de negar a realidade, deixar de acreditar em ilusões, como por exemplo que existe tratamento precoce, e se cuidar porque a única forma que o mundo todo tem trabalhado para conter o vírus é exatamente o isolamento social, o distanciamento”.

Oxigênio
Em relação à falta de oxigênio para pacientes com Covid-19, situação vivenciada no Amazonas em fevereiros, Cipriano Mais informou que a empresa fornecedora do RN assegurou que não há risco para o estado.

"Nós conversamos com a empresa que fornece e o que nos foi assegurado é que não teríamos esse risco aqui. Até porque nós temos tanques de gases nos hospitais da rede privada, o que nos dá maior segurança".

Segundo ele, O Hospital de Apodi é o único que ainda não tem tanque de gás. "Mas isso está sendo resolvido. Na rede estadual nós temos essa segurança".

Deixe seu comentário

RN tem maior número de pacientes internados com Covid-19 desde o início da pandemia

04 Mar2021

Por Jbelmont às 09h03

Redes pública e privada tinham 871 pessoas internadas com coronavírus, nesta quarta-feira (3), segundo boletim diário da Sesap.

Leitos de UTI Covid-19 Hospital Belarmina Monte, em São Gonçalo do Amarante (Arquivo) — Foto: Ariel Dantas

Com 871 pessoas internadas por Covid-19, o Rio Grande do Norte registrou o maior número internações pela doença, desde o início da pandemia, nesta quarta-feira (3). O boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado aponta 464 pessoas em leitos de UTI e semi-intensivos e 407 em leitos clínicos. Os dados são das redes pública e privada.

Em 25 de fevereiro, estado alcançou um recorde de 741 pacientes internados em leitos clínicos, UTIs e semi-intensivos - mas o número já vinha sendo superado nos últimos dias, com mais de 800 internados. Ao longo de todo o ano de 2020, o maior número de pessoas internadas havia sido registrado em 28 de junho, quando o estado chegou a ter 692 pessoas em leitos de todos os tipos.

O aumento de casos no Rio Grande do Norte provocou uma pressão por leitos de Covid-19. Na manhã desta quinta-feira (4), apesar de contar com 299 leitos críticos na rede pública, o estado registrava uma taxa de ocupação de leitos acima de 93% e ainda contava 50 pacientes na fila de espera por apenas 18 leitos disponíveis.

Superlotação
Também manhã desta quinta-feira (4), a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), ligada à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal, informou que trabalha 20% acima de sua capacidade de atendimento.

"Todos os leitos das enfermarias, Unidades de Terapia Intensiva e destinados à covid-19 estão ocupados, de modo que, temporariamente, não há condições de atendimento à novas pacientes", informou a unidade, por meio de nota. "A enfermaria de alto risco atualmente com 17 leitos, encontra-se com 50% acima de sua capacidade. Por isso, é recomendável que as grávidas, portadora de Covid-19, sejam encaminhadas para outras maternidades, já que estamos com 100% dos leitos destinados à Covid-19, ocupados", acrescentou.

Medidas
Diante do quadro, o governo tenta abrir novos leitos, mas o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, considera que não adianta abrir novos leitos se o número de casos também continuar aumentando. Em entrevista ao Bom Dia RN, ele afirmou que o estado deverá anunciar novas medidas de restrição para tentar conter o avanço das contaminações e internações.

“Vivemos um momento trágico, um momento triste, onde estamos vendo cada dia mais o sistema de saúde superlotado, saturado, em muitas regiões, em muitos estados do país, e aqui não seria diferente. Estamos abrindo leitos, mas essa abertura de leitos tem um limite humano, de profissionais, e ainda de insumos, de equipamentos”.

No podcast O Assunto, o jornalista potiguar Matheus Magalhães relatou o caso do próprio pai, que precisou de um leito de UTI em Natal, mas só conseguiu atendimento em um hospital militar de Recife.

G1RN

Deixe seu comentário

Aposta de Curitiba ganha prêmio de R$ 2,7 milhões da Mega-Sena

03 Mar2021

Por Jbelmont às 22h44


Uma aposta de Curitiba (PR) acertou as seis dezenas da Mega-Sena sorteadas nesta quarta-feira e ganhou R$ 2.780.964,58. Os números sorteados no concurso 2.349 foram:

05 - 10 - 25 - 32 - 49 e 54.

A Quina teve 59 apostas ganhadoras, e cada uma vai receber R$ 25.587,57. Já a Quadra teve 3.150 apostas vencedoras, e cada um vai receber R$ 684,65.

O próximo concurso da Mega-Sena acontece sábado. E a estimativa é que o prêmio seja de R$ 22 milhões.

Deixe seu comentário

Senado aprova MP que abre crédito extra de R$ 2,5 bilhões para vacinas contra covid-19

03 Mar2021

Por Jbelmont às 21h46

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (3), em votação simbólica, a MP (Medida Provisória) 1004/2020, que abre crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões no orçamento do governo federal para que o Brasil possa entrar no Covax Facility, consórcio internacional para distribuição de vacinas, que prevê a entrega de 42,5 milhões de doses até junho deste ano. A MP, enviada pelo governo federal, agorá será promulgada.

O governo pretende utilizar R$ 711.6 milhões para o pagamento inicial ao consórcio, seguido de investimento de R$ 91,8 milhões garantia de compartilhamento de riscos. Outro R$ 1,7 bilhão serão utilizados adicionalmente para acesso às doses de vacina.

Covax Facility

O cronograma do Ministério da Saúde prevê a remessa de 42,5 milhões de doses pelo consórcio Covax Facility, sendo 2,65 milhões da vacina AstraZeneca em março e de mais 7,95 milhões do mesmo imunizante até junho de 2021. O Brasil receberá ainda aproximadamente mais 32 milhões de doses de vacinas contra covid-19 produzidas por laboratórios de sua escolha até o final do ano, conforme cronogramas estabelecidos exclusivamente pelo Covax Facility.

Em outras remessas, a Seas informou que a previsão é receber do Instituto Butantan, de São Paulo, 100 milhões de doses da vacina CoronaVac. Em janeiro, conforme a secretaria, foram entregues 8,7 milhões de doses. Em fevereiro serão mais 9,3 milhões. O cronograma tem previsões para os meses seguintes março (18,1 milhões), abril (15,93 milhões), maio (6,03 milhões), junho (6,03 milhões), julho (13,55 milhões), agosto (13,55 milhões) e a última entrega prevista é para setembro (8,8 milhões).

Já da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o cronograma estima o recebimento de 222,4 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca. Em janeiro, o ministério informou que recebeu 2 milhões de doses. Para fevereiro, a entrega prevista é de 4 milhões. Em março serão 20,7 milhões, em abril mais 27,3 milhões, em maio 28,6 milhões e em junho 1,2 milhão. Conforme a secretaria, a partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA, a Fiocruz deverá produzir e entregar mais 110 milhões de doses no segundo semestre de 2021.

O cronograma prevê ainda a entrega das 10 milhões de doses da vacina Sputnik V do Instituto Gamaleya, importadas da Rússia, pela farmacêutica União Química. De acordo com a Seas, a previsão é de que o contrato seja assinado esta semana. Quinze dias após a assinatura, o ministério deve receber 800 mil doses. Em abril, com 45 dias após a assinatura do contrato, a entrega será de mais 2 milhões. Em maio outros 7,6 milhões, com 60 dias após a assinatura e a partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA, a União Química deverá passar a produzir mais 8 milhões de doses por mês.

Já para a vacina Covaxin – Barat Biotech, a previsão é de receber 20 milhões de doses importadas da Índia e o contrato também deve ser assinado nesta semana. Devem chegar ao Brasil 8 milhões de doses com dois lotes de 4,0 milhões com 20 e 30 dias após a assinatura do contrato. Em abril mais 8 milhões também em dois lotes de 4 milhões com 45 e 60 dias após a assinatura do contrato e em maio 4,0 milhões de doses com 70 dias após o contrato assinado.

R7

Deixe seu comentário

COVID: Região Oeste do RN chega a 100% de ocupação de leitos de UTI

03 Mar2021

Por Jbelmont às 21h33

Segundo dados da plataforma RegulaRN consultados às 21h desta quarta-feira (3), a ocupação de leitos de UTI destinados ao tratamento contra a Covid-19 na região Oeste do Rio Grande do Norte chegou a 100%.

Hospital São Luiz (Mossoró), Hospital Regional Dr Cleodon Carlos de Andrade (Pau dos Ferros), Hospital Rafael Fernandes (Mossoró), Hospital Regional Dr. Tarcísio de Vasconcelos Maia (Mossoró) e o Hospital Regional Hélio Morais Marinho (Apodi) atingiram sua capacidade máxima.

 

BG

Deixe seu comentário

Brasil registra 1.840 mortes por Covid em 24h e renova recorde

03 Mar2021

Por Jbelmont às 20h29

País contabilizou 10.722.221 casos e 259.402 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.
Por G1

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta quarta-feira (3).

O país registrou 1.840 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas - novamente um recorde desde o início da pandemia - chegando ao total de 259.402 óbitos desde seu começo. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.332. A variação foi de 29% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

Já são 42 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, 7 dias acima de 1,1 mil, e pelo quarto dia a marca aparece acima de 1,2 mil. Foram cinco recordes seguidos de sábado até aqui. Veja a sequência da última semana na média móvel:

Quinta-feira (25): 1.150 (recorde)
Sexta-feira (26): 1.148
Sábado (27): 1.180 (recorde)
Domingo (28): 1.208 (recorde)
Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
Terça-feira (2): 1.274 (recorde)
Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)
Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 10.722.221 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 74.376 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 56.602 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de 27% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.

Dezesseis estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, SP, DF, MS, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE.

Mortes e casos de coronavírus no Brasil e nos estados
Veja como está a vacinação no seu estado
Brasil, 3 de março
Total de mortes: 259.402
Registro de mortes em 24 horas: 1.840
Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.332 (variação em 14 dias: +29%)
Total de casos confirmados: 10.722.221
Registro de casos confirmados em 24 horas: 74.376
Média de novos casos nos últimos 7 dias: 56.602 por dia (variação em 14 dias: +27%)
Estados
Subindo (16 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, SP, DF, MS, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE
Em estabilidade (8 estados): ES, MG, RJ, GO, MT, RO, RR e PE
Em queda (2 estados): AM e AP
Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Deixe seu comentário

RN contabiliza 14 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 04 dentro do dia; novos casos são 1.248

03 Mar2021

Por Jbelmont às 16h27

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quarta-feira (03). Foram mais 1.248 casos confirmados, totalizando 169.419. Até terça-feira (02) eram 168.171 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.650 no total, sendo 04 (quatro) mortes registradas nas últimas 24h, em Natal, Parnamirim, João Câmara e Nova Cruz.

A Sesap ainda registrou 10 óbitos ocorridos em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais. Até terça-feira (02), eram contabilizados 3.636 mortos. Óbitos em investigação são 742.

Casos suspeitos somam 90.120 e descartados 367.499. Recuperados são 123.331.

Deixe seu comentário

Bolsonaro cita 62 milhões de vacinas até abril, diz que população não pode ‘viver em pânico’, e critica o ‘fique em casa’: “O pessoal vai morrer de fome, de depressão?”

03 Mar2021

Por Jbelmont às 16h22

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que “o problema está aí”, mas que a população “não pode viver em pânico” diante da pandemia. Bolsonaro também voltou a criticar medidas de distanciamento social, que visam diminuir o contágio do novo coronavírus, dizendo que irão trazer fome e depressão.

Na terça-feira, o Brasil registrou 1.726 mortes causadas pela Covid-19, o maior registro em 24h desde o início da pandemia. Além disso, a média móvel de mortes bateu um novo recorde, 1.274. É o quarto dia consecutivo que isto acontece.

— Criaram pânico, né? O problema está aí, lamentamos. Mas você não pode viver em pânico. Que nem a política, de novo, (do) fique em casa. O pessoal vai morrer de fome, de depressão? — disse Bolsonaro a apoiadores nesta quarta, no Palácio da Alvorada.

Na conversa, o presidente criticou a cobertura da imprensa sobre a pandemia e disse que “para a mídia, o vírus sou eu”.

Um apoiador relatou a Bolsonaro ter feito um estudo que indicaria que o Brasil chegará à imunidade de rebanho em setembro ou outubro. O presidente disse que poderia encaminhar o estudo ao Ministério da Saúde, mas disse que com as novas cepas do coronavírus é difícil discutir o fim da pandemia:

— Como a doença é pouco conhecida, nova cepa, não dá para discutir aqui…

Em outro momento, Bolsonaro afirmou que poderá fazer um pronunciamento em cadeia nacional de televisão e rádio para tratar sobre a pandemia. O pronunciamento chegou a ser convocado na terça-feira, mas foi cancelado em seguida. Existe a possibilidade de que a fala ocorra nesta quarta.

O presidente afirmou que o Brasil está “fazendo o dever de casa” porque é um dos países que, em números absolutos, mais aplica vacina — neste quesito, é o sétimo. Em números proporcionais ao tamanho da população, no entanto, ao menos 18 países estão na frente do Brasil.

— O assunto, quando tiver (pronunciamento), vai ser pandemia, vacinas. O Brasil é um país que, em valores absolutos, mais está vacinando. Temos 42 milhões de vacinas para este mês, 42 não, 22 milhões. Mês que vem deve ser mais 40 milhões. O país está mais avançado nisso. Assinei no ano passado MP destinando mais de R$ 20 bilhões para comprar vacina. Estamos fazendo o dever de casa — disse Bolsonaro.

Com informações de O Globo

Deixe seu comentário

Com geral de 516 internados, RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 94,4%; região Oeste tem 97,6%, seguida da Grande Natal, com 92,9%

03 Mar2021

Por Jbelmont às 13h30

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 94,4%, registrada no fim da manhã desta quarta-feira (03). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 516.

Até o momento desta publicação são 16 leitos críticos (UTI) disponíveis e 272 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 54 disponíveis e 244 ocupados.


Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 92,9% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 97,6% e a Região Seridó tem 94,3%.

Deixe seu comentário

América emite nota de pesar pela morte do treinador Ruy Scarpino, vítima da covid

03 Mar2021

Por Jbelmont às 13h27

Foto: Reprodução/site do América

Em seu site oficial, o América publicou uma nota de pesar pelo falecimento do treinador Ruy Santos Scarpino, que treinou o alvirrubro no ano de 2008.

“É com imensa tristeza que lamentamos o falecimento do treinador Ruy Santos Scarpino, de 59 anos, vítima do Covid-19.

Ruy Scarpino, que atualmente trabalhava no Amazonas FC-AM, treinou o time profissional do Alvirrubro no ano de 2008, durante a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B.

O América Futebol Clube se solidariza com parentes e familiares neste momento de dor”, encerra a nota.

Deixe seu comentário

Rio Grande do Norte recebe mais 40.800 doses de CoronaVac

03 Mar2021

Por Jbelmont às 09h17

Doses chegaram na madrugada desta quarta (3)e serão suficientes para terminar a vacinação de pessoas com 80 a 84 anos e ainda imunizar 10% da população de 75 a 79 anos.

Rio Grande do Norte recebe mais 40.800 doses de CoronaVac — Foto: Elisa Elsie/Assecom/Governo do RN/Divulgação

O Rio Grande do Norte recebeu na madrugada desta quarta mais 40.800 doses de CoronaVac.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), essas doses serão suficientes para terminar a vacinação de pessoas com 80 a 84 anos e ainda imunizar 10% da população de 75 a 79 anos.

As doses serão distribuídas para os municípios ainda nesta quarta-feira (3).

Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde da Sesap, Kelly Maia, 2.014 doses serão reservadas para profissionais da saúde que por algum motivo ainda não conseguiram ser imunizados. A partir desta quarta eles poderão solicitar essa vacina.

Com a chegada deste novo lote, o RN já recebeu até o momento 271.040 doses de vacinas, entre Coronavac (204.040) e Oxford/AstraZeneca (67.000).

O primeiro lote da Coronavac chegou ao Rio Grande do Norte no dia 19 de janeiro.

Deixe seu comentário

Renúncia do presidente e denúncias graves atingem o Potiguar

02 Mar2021

Por Jbelmont às 22h32

A crise do Potiguar é profunda e a renúncia do presidente Benjamim Machado, na noite desta terça-feira (02) é um capítulo preocupante.

Benjamim já vinha sendo pressionado e isolado pela diretoria desde o ano passado. Além dos maus resultados em campo, a crise financeira e as denúncias de envolvimento de pessoas ligadas ao clube com manipulação de resultados criaram um clima insustentável para a permanência do dirigente no comando do clube.

O vice-presidente Djalma Júnior assumiu o barco rubro na tentativa e não sabe como vai colocar o time em campo no domingo que vem para enfrentar o Globo. Perdeu o treinador Luis Miguel e jogadores, que deixaram o clube, alguns atirando nas redes sociais como foi o caso de Matheus Gaúcho.

O Potiguar vai solicitar que a FNF adie o jogo de domingo por falta de condições de colocar o time em campo, o que não tem nenhuma lógica. Não creio que a federação atenda tal pedido. Se o Potiguar não tiver como colocar o time em campo, perde por WO e fim de papo.

A crise do Potiguar, a renúncia do presidente e as denúncias de possível envolvimento de pessoas ligadas ao clubr, podem ter sérios desdobramentos.

98FM

Deixe seu comentário

Expansão de leitos Covid-19 inicia em Mossoró; cidade recebe 11 leitos de UTI, 2 semi críticos e 10 leitos clínicos

02 Mar2021

Por Jbelmont às 21h47

Foto: divulgação

Dando continuidade a abertura de novos leitos Covid-19 para tentar conter o avanço da pandemia no Rio Grande do Norte, o Governo do RN amplia a assistência hospitalar com mais 23 leitos Covid em Mossoró.

Serão abertos mais 10 leitos de UTI no Hospital São Luiz (com 70% de custeio do estado e 30% do município), um leito de UTI e dois leitos semi críticos no Hospital Regional Tarcísio Maia e 10 leitos clínicos no Hospital Rafael Fernandes.

A equipe da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) irá nesta quarta-feira (3) ao município de Mossoró levando os equipamentos necessários para a ampliação.

Com isso, a capital do Oeste potiguar passará a contar com 75 leitos Covid no Hospital São Luiz – sendo 50 leitos de UTI e 25 leitos clínicos -; 20 leitos Covid no Hospital Rafael Fernandes – sendo 10 de UTI e 10 leitos clínicos Covid – e 10 leitos de UTI Covid no Hospital Tarcísio Maia, além dois leitos semi críticos na mesma unidade. O Governo do RN também planeja, para a Região Oeste, mais 2 leitos de ventilação pulmonar em Apodi e 6 leitos clínicos em Assu.

Do total de 97 novos leitos anunciados pelo Governo do Estado, 37 deles já estão em funcionamento: no Hospital de Campanha de Natal (10), Hospital Onofre Lopes (9), Giselda Trigueiro (2), Hospital João Machado (2), São Gonçalo do Amarante (10), Pau dos Ferros (3) e João Câmara (1).

Estão com a ampliação em curso: 11 leitos no Giselda Trigueiro, 20 leitos no João Machado, 10 leitos no Hospital da Polícia Militar e 4 leitos em Macaíba, além dos leitos de Mossoró. Totalizando 105 novos leitos Covid em todo o Rio Grande do Norte.

Deixe seu comentário

Volume de chuvas no RN em fevereiro fica abaixo da média esperada

02 Mar2021

Por Jbelmont às 21h36

Foto: reprodução

As chuvas que caíram no Rio Grande do Norte durante o mês de fevereiro ficaram abaixo da média esperada, assim como janeiro, segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). A média registrada por de 68,5mm, enquanto que a esperada era de 92,2mm, representando um déficit de 25,8%.

De acordo com o órgão, o cenário foi causado pelo esfriamento acima do normal da temperatura das águas superficiais do Oceano Atlântico Sul que contribuiu para manter o vento sudeste acima do normal, na primeira quinzena do mês. “O indicativo de que as chuvas do período chuvoso começariam entre meados de fevereiro e início de março vem se confirmando. Na segunda quinzena do mês, o interior do Estado começou a registrar bons índices pluviométricos, primeiramente na Região do Alto Oeste e posteriormente se espalhando para todas as regiões”, explicou o meteorologista Gilmar Bristot.

As médias em fevereiro, por região, foram: Central com 92,2mm, Oeste com 85,2mm, Agreste com 56,8mm e Leste com 39,7mm. “As maiores chuvas ocorreram nas regiões do Alto Oeste, Seridó e serra de Santana.

Observou-se a predominância de chuva acumulada entre 20mm a 50mm em grande parte do Agreste e no Leste, enquanto que no restante do Estado predominaram chuva acima de 50mm e com grandes áreas do Seridó, Serra de Santana e Alto Oeste com valores acumulados acima de 100mm”, disse o Chefe da Unidade, o meteorologista, Gilmar Bristot.

Os maiores volumes de chuva por região

Na Região Oeste

Major Sales (193,5mm);

Cel. João Pessoa (181,9mm);

Tenente Ananias (178,3mm) e

Mossoró (101,8mm).

Na Região Central:

Carnaúba dos Dantas (199,9mm);

Timbaúba dos Batistas (181,0mm);

Florânea (173,1mm);

Parelhas (155,9mm).

Caicó (57,2mm).

Região Agreste Potiguar:

Monte Alegre (134,0mm);

Lagoa de Pedras (121,4mm)

São Tomé (90,0mm).

Mesorregião Leste

São Gonçalo do Amarante (85,0mm);

Montanhas (84,5mm) e

Espírito Santo (57,8mm).

Para o período de março a maio deste ano, a previsão é de volumes de 533,8mm no Leste; 479,2 mm no Oeste; 376,9mm, na região Central; 342,2 mm no Agreste.

Tribuna do Norte

Deixe seu comentário

Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde

02 Mar2021

Por Jbelmont às 20h30

País contabilizou 10.647.845 casos e 257.562 mil óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.
Por G1

 

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta terça-feira (2).

O país registrou 1.726 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas - recorde desde o início da pandemia - chegando ao total de 257.562 mil óbitos desde seu começo. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.274. A variação foi de 23% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

O número de mortes em 24 horas registrado no Brasil nesta terça-feira (2) é superior ao registrado preliminarmente nos Estados Unidos na segunda-feira (1º) e compilado nos principais painéis de monitoramento. Segundo a Johns Hopkins, os EUA tiveram 1.567 mortes. O número é semelhante ao verificado pela plataforma Our World in Data, da Universidade de Oxford, que aponta 1.565 mortes no país. Os EUA somam, desde o início da pandemia, 515.985 óbitos.

Já são 40 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, 6 dias acima de 1,1 mil, e pelo terceiro dia a marca aparece acima de 1,2 mil. Foram quatro recordes seguidos de sábado até aqui. Veja a sequência da última semana na média móvel:

Quarta-feira (24): 1.129 (recorde)
Quinta-feira (25): 1.150 (recorde)
Sexta-feira (26): 1.148
Sábado (27): 1.180 (recorde)
Domingo (28): 1.208 (recorde)
Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)
Terça-feira (2): 1.726 (recorde)
Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 10.647.845 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 58.237 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 55.318 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de 22% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.

Quinze estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, DF, SP, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE

Mortes e casos de coronavírus no Brasil e nos estados
Brasil, 2 de março
Total de mortes: 257.562
Registro de mortes em 24 horas: 1.726
Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.274 (variação em 14 dias: +23%)
Total de casos confirmados: 10.647.845
Registro de casos confirmados em 24 horas: 58.237
Média de novos casos nos últimos 7 dias: 55.318 por dia (variação em 14 dias: +22%)
Estados
Subindo (15 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, SP, DF, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE
Em estabilidade (8 estados): ES, MG, RJ, GO, MS, MT, RO e PE
Em queda (3 estados): AM, AP e RR
Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação
Balanço da vacinação contra Covid-19 desta terça-feira (2) aponta que 7.106.147 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 3,36% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 2.166.982 pessoas (1,02% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal. No total, 9.273.129 doses foram aplicadas em todo o país.

Deixe seu comentário

RN contabiliza 28 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 07 dentro do dia; novos casos são 742

02 Mar2021

Por Jbelmont às 12h46

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta terça-feira (02). Foram mais 742 casos confirmados, totalizando 168.171. Até segunda-feira (01) eram 167.429 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 3.636 no total, sendo 07 (sete) mortes registradas nas últimas 24h, em Natal(02); Parnamirim(02); 01 em Goianinha; 01 em Tibau do Sul; e 01 em Caicó.

A Sesap ainda registrou 21 óbitos ocorridos em dias ou semanas anteriores, após a confirmação de exames laboratoriais. Até segunda-feira (01), eram contabilizados 3.608 mortos. Óbitos em investigação são 736.

Casos suspeitos somam 88.802 e descartados 365.718. Recuperados são 123.331.

Deixe seu comentário

Com geral de 504 internados, RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 94,1%; região Oeste tem 97,6%, seguida da Grande Natal, com 92,8%

02 Mar2021

Por Jbelmont às 12h43

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)


A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 94,1%, registrada no fim da manhã desta terça-feira (02). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 504.

Até o momento desta publicação são 17 leitos críticos (UTI) disponíveis e 269 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 75 disponíveis e 235 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 92,8% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 97,6% e a Região Seridó tem 91,4%.

Deixe seu comentário

Covid-19: 'Teremos o março mais triste de nossas vidas', prevê pneumologista da Fiocruz

02 Mar2021

Por Jbelmont às 12h36

Coveiro caminha em meio a lápides de vítimas da Covid-19 no cemitério Parque Tarumã, em Manaus, em 25 de fevereiro. — Foto: Bruno Kelly/Reuters

Em vários municípios brasileiros, leitos de enfermaria e UTI estão lotados de pacientes com Covid-19. Não há mais vagas e os doentes não param de chegar.

De acordo com dados das secretarias estaduais de saúde, 17 estados têm ocupação em hospitais acima de 80%, um nível considerado crítico.

Outros oitos estados têm taxas que superam os 90% — no Rio Grande do Sul, por exemplo, o número chegou a 100%.

Onde ficarão essas pessoas que precisam de atendimento? E como poderemos conter essa avalanche de novos casos que põe em xeque o sistema de saúde e poderia afetar até mesmo a estabilidade social do país? O que fazer para se proteger num momento tão crítico?

Esses são alguns dos temas que preocupam a pneumologista Margareth Dalcolmo, professora e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

 

CONTINUAR LENDO CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário

É prematuro pensar que a pandemia vai acabar em 2021, diz OMS

02 Mar2021

Por Jbelmont às 09h29

O diretor-executivo de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, disse nesta segunda-feira (1º) que é “muito prematuro e não realista” pensar que a pandemia do coronavírus vai acabar neste ano. Ele explicou que a luta contra a doença está melhor agora do que há 10 semanas, antes do início da vacinação. Entretanto, é cedo para dizer que o vírus está sob controle.

“O vírus está voltando a nos controlar, os números voltaram a aumentar essa semana. O que podemos conseguir em 2021 é evitar hospitalizações e reduzir a mortalidade no mundo. Ao atingir esse objetivo, teremos o controle da pandemia”, explicou Ryan em entrevista reproduzida pelo G1.

Maria van Kerkhove, líder técnica da entidade, reforçou que não é possível prever o futuro, mas é possível adotar medidas para frear a pandemia – usar máscaras, evitar aglomerações, manter o distanciamento social, apostar na ventilação adequada e higienizar as mãos.

O número de novas infecções aumentou em todo o mundo na semana passada pela primeira vez em sete semanas. O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, pediu aos países que não relaxem as medidas para combater a propagação da doença.

“Se os países dependem exclusivamente de vacinas, eles estão cometendo um erro. Medidas básicas de saúde pública continuam sendo a base da resposta”, alertou.

Deixe seu comentário

Sandra e Laíre Rosado com Covid-19

02 Mar2021

Por Jbelmont às 09h24

A ex-vereadora mossoroense e ex-deputada federal Sandra Rosado (PSDB) foi internada com Covid-19 nesta segunda-feira (1º).

O ex-deputado federal, Laíre Rosado, também testou positivo.

"Nosso pai apresenta apenas sintomas leves. Nossa mãe também, mas, fazendo parte do grupo de risco em decorrência da hipertensão e do diabetes, foi internada preventivamente ontem à noite no Hospital Wilson Rosado, seguindo orientação médica", escreveu a vereadora Larissa Rosado (PSDB), em rede social.

Ambos passam bem. Sandra precisou ser internada. Ele não.

Do blog: Saúde Sandra e Laire estamos torcendo...

Deixe seu comentário

Perfil do Blogueiro

JBelmont
José J Belmont Natural de São José de Campestre RN Radialista, ex vereador de Mossoró e ex deputado estad…
Leia +