162 ASSASSINATOS ESTE ANO EM MOSSORÓ 23 SÓ NESTE MÊS DE OUTUBRO

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 21h57

O mês de Outubro, que ainda não acabou, se destacou como um dos mais violento de todos os tempos na cidade de Mossoró no Rio Grande do Norte. Com mais uma morte no inicio da noite de hoje, 31, foram mortas 23 pessoas de forma violenta. 

Dallysson Tairone Fagundes "Boy Tales" de 21 anos de idade, foi surpreendido e morto por dois indivíduos que estavam de motocicleta.

O crime aconteceu na Rua Juvenal Lamartine, nas proximidades de Colégio Felício de Moura no Bom Jardim em Mossoró no Rio Grande do Norte. A Policia Militar perseguiu os acusados que conseguiram escapar do cerco. 

Viaturas da policia militar fazem o isolamento do local até a chegada do Instituto Tecnico e Cientifico de Policia que fez a remoção do corpo para sede do orgão.

Imagens: Grupo Noticias de Mossoró Whatsapp

Do câmera

Deputado do PMDB afirma que formará comissão para se aprofundar no escândalo dos contratos da Copa

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 21h36

A partir da divulgação do relatório do Tribunal de Contas do Estado, que apontou um superfaturamento no valor de R$ 6 milhões, em contratos firmados pelo Governo do Estado com empresas para montagem da estrutura temporária, o deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) disse que firmará uma comissão para “aprofundar o caso”.

O primeiro passo do grupo será se reunir com o procurador geral junto ao TCE, Luciano Ramos, e buscar cópia completa do relatório do conselheiro Carlos Thompson.

 

Panorama Político

Entrevista – Henrique Eduardo Alves

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 21h00

‘Dilma tem dois meses para mudar estilo de governar’

Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves afirma que a presidente reeleita tem de adotar nova forma de negociação com o Congresso imediatamente e descarta assumir um ministério no ano que vem

MÁGOA – O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, derrotado na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte: “O Lula nunca tinha visto o Robinson na vida dele. Se amanhã passar do lado, acho que o Lula nem o reconhece mais” (Pedro França/Agência Senado/VEJA)

 

Marcela Mattos, de Brasília

Na primeira semana depois das eleições, o Congresso Nacional deu um claro recado à presidente reeleita Dilma Rousseff (PT): derrubou o decreto bolivariano que criava conselhos populares em órgão públicos, convocou ministros e a presidente da Petrobras, Graça Foster, para prestar esclarecimentos em comissões e ensaia desengavetar propostas que causam dor de cabeça ao Planalto, como o chamado Orçamento Impositivo. Para Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara dos Deputados, Dilma precisa saber “conversar e “compartilhar mais” já nos próximos dois meses, quando encerra seu primeiro mandato. “Não pode ser como vinha sendo: o PT escolhendo o que quisesse, principalmente os melhores ministérios, e deixando o resto para os outros. Não pode e não deve ser assim. A presidente Dilma tem dois meses para provar que as coisas não vão ser assim”, afirmou. Depois de onze mandatos na Câmara, Alves foi derrotado na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte e ficará sem mandato em janeiro. Nos últimos dias, seu nome passou a figurar na bolsa de apostas do futuro ministério de Dilma, o que ele descarta. Mas, como reza o anedotário político de Brasília, quando se quer um cargo de ministro, o melhor a fazer é afirmar justamente o contrário – diz a máxima que, a partir daí, seu nome passará ser lembrado constantemente. Leia a entrevista ao site de VEJA.

 

Como o senhor viu o apoio de Lula ao seu adversário Robinson Faria (PSD) na disputa ao governo do Rio Grande do Norte? Eu fui surpreendido. O Lula nunca tinha visto o Robinson na vida. Esqueceram de avisar que o Robinson que ele apoiou neste ano é o mesmo contra quem ele gravou em 2010. Se amanhã passar ao lado, acho que o Lula nem o reconhece mais. Enquanto eu era líder do PMDB, sempre que havia uma votação importante, o Lula me chamava para conversar e para negociar. Agora, ele grava uma entrevista em um formato de bate-papo elogiando o Robinson, dizendo que ele vai mudar o Rio Grande do Norte. Isso foi decisivo para a derrota, foram muitas inserções ao longo de vários dias.

 

O senhor chegou a procurar o PT pedindo que as gravações não se repetissem no segundo turno? Eu procurei o Michel Temer, que na hora telefonou para o Lula pedindo para que não gravasse mais. Tudo bem que a chapa do Robinson estava com o PT para o Senado, mas no plano nacional eu estava com a Dilma. Depois que pedi para pararem, foi quando usaram as propagandas desbragadamente. O Lula não deve ter feito nenhum gesto para pararem de usar. O Temer também procurou o Rui Falcão, mas não adiantou. Ficou uma coisa muito constrangedora. O Lula ia lá toda hora e classificava o outro candidato como a mudança. Mas sou eu que o conheço, eu que o ajudei, que fui o seu parceiro.

 

Então como fica a relação entre o PT e o senhor depois destas eleições? A Dilma teve outro comportamento. Eu disse que ela poderia ir lá no Estado que todos estaríamos ao lado dela. Mas também disse que ia entender se ela achasse melhor não ir, e ela realmente não foi. Não tenho nada a reclamar dela. Mas, com o Lula, eu vou fazer o quê? Tem de ter maturidade e experiência para virar essa página. Eu reconheço que a participação dele foi muito importante para o resultado eleitoral. Mas, com ressentimentos, ficamos menores. E eu não quero ficar menor com isso.

 

A derrubada do decreto de Dilma foi um troco ao PT? Essa afirmativa é desinformação ou má-fé. Essa matéria aguardava votação há três meses. Eu decidi pautá-la, fiz um pronunciamento defendendo que o decreto era inconstitucional, tentei diversas vezes que o Aloizio Mercadante o retirasse e apresentasse um projeto de lei com urgência. O que nós queríamos era tirar a vinculação dos conselhos à Presidência da República. Toda votação que se abria, a oposição começava a obstruir enquanto não pautasse o decreto. Na hora que deu para ser votado, a obstrução do PT não teve efeito. Se já era meu desejo que ele fosse votado e derrubado e a pressão estava grande, não teve como ser diferente. A Câmara ia ficar em um impasse sem votar nada? Mas isso não tem nada a ver com situação nenhuma. Eu já falei com a Dilma, dei parabéns pela eleição, e ela sequer tocou neste assunto. A presidente ainda disse que na próxima semana, quando voltar de viagem, gostaria de falar comigo porque ia precisar muito da minha ajuda.

 

O que o senhor acha que tem de mudar na relação entre Executivo e Legislativo no novo governo? A Dilma nunca foi parlamentar e nunca passou nesta Casa, como todos os outros presidentes passaram e sabem das tensões que temos aqui, da necessidade de dar respostas. Ela exerceu uma função gerencial e se tornou presidente da República. Eu acho que ela precisa conversar mais. Quando convencer, muito bem. Quando não, que seja convencida. Acho que ela vai partir para isso, para um modelo diferente do primeiro mandato. Até porque antes ela tinha um contexto eleitoral muito favorável, mas agora não, está dividido. E aqui, pelo radicalismo da campanha, é um prato cheio para o Aécio, porque as coisas vão se tornar ainda mais radicais. Mais do que nunca vai exigir a colaboração do PMDB e ela própria vai ter de conversar mais com o setor produtivo, com representantes empresariais, com o setor sindical e com parlamentares.

 

Este ano foi marcado por tensões entre a bancada do PMDB e o Planalto. O que o Michel Temer disse sobre o novo governo depois da reeleição? Nada. Mas agora a situação é outra. Fora da janela do Palácio do Planalto há um país dividido. E tem haver muito cuidado para que amanhã não haja uma crise. É preciso calçar a sandália da humildade. A Dilma, na reta final das eleições, quando precisou da ajuda do Nordeste, recorreu ao Lula. Até então quase não se via o Lula participar das eleições, ele estava mais focado na disputa de São Paulo. A Dilma tem de compartilhar mais, de participar mais. Não pode ser como vinha sendo, o PT escolhendo o que quisesse, principalmente os melhores ministérios, e deixando o resto para os outros. Não pode e não deve ser assim. A Dilma tem dois meses para provar que as coisas não vão ser assim.

 

Qual o caminho natural para a presidência da Câmara? Antes uma aliança entre o PT e o PMDB era importante porque juntava muitos votos e quase conseguia maioria. Era um rodízio que se impunha por serem as duas grandes bancadas da Casa. Agora mudou a configuração e essas duas legendas não fazem 140 votos. O fato de elas se entenderem não é nenhuma garantia de que farão o presidente da Casa. Deve-se buscar o candidato que reflete o sentimento da Casa, da independência, que procure angariar apoio tanto da base quanto da oposição. Há, hoje, um PMDB que não votou em Dilma. Nessa configuração confusa e muito dividida, acho que o discurso vencedor vai ser de quem falar pelo Parlamento. Eu acho inevitável que o PMDB procure a todos, oposição e governo, e caracterize o discurso de Parlamento.

 

Há hoje um nome alternativo ao Eduardo Cunha? Não. Ele é a indicação da bancada. O Eduardo tem credibilidade, é respeitado pelos parceiros, pelos adversários e cumpre acordos. É um nome muito forte.

 

O senhor está na Câmara há 44 anos. Está preparado para não viver mais essa rotina?Preparadíssimo. Eu passei a minha vida inteira morando em hotel sozinho, passava dois ou três dias com a família e viajava. Imagine o que é pegar um avião toda terça e quinta ao longo de todo esse tempo. Agora eu estou preocupado com a minha qualidade de vida. Eu tenho uma empresa de comunicação e vou ficar no comando do PMDB do meu Estado. Continuo na política. Mas quero ter mais qualidade de vida, fazendo o que eu gosto.

 

E a possibilidade de assumir algum ministério? Muitos querem que eu fique em Brasília. Há pressão nesse sentido pela experiência que eu tenho aqui. Eu poderia ficar fazendo um meio de campo entre o Michel Temer e o Eduardo Cunha. Mas a indicação que eu tenho agora é ter uma qualidade de vida melhor.

 

Então o senhor descarta tornar-se ministro? Descarto. Qualquer ministério. Ministério é pior, porque a gente tem de estar aqui de segunda a sexta. A política sacrifica muito a família. Eu tenho dois filhos que quase não vejo. A gente começa a ver que o tempo está passando e está perdendo algumas oportunidades. Então há coisas que vêm pelo bem. Eu tenho um jornal, uma TV e vou ter participação política, mas vivendo com mais estabilidade.

 

Quem poderia ser capaz de fazer esse meio campo e melhorar o diálogo com o Parlamento? O Jaques Wagner, ex-governador da Bahia, é uma boa pessoa. Ele é experiente, competente, malandro. Eu acho que ele vai para Relações Institucionais. A Dilma não pode mais correr riscos. O país está dividido.

Fonte: www.veja.com.br

Ultrapassar pelo acostamento custará R$ 957; multa para racha tem reajuste

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 12h53

Entra em vigor neste sábado, dia 1º, o aperto mais significativo da legislação brasileira de trânsito desde a adoção da lei seca, em 2008. Quem for flagrado disputando racha terá de pagar R$ 1.915,40. Se as disputas deixarem mortos ou feridos, a punição poderá chegar a 10 anos de prisão. Já para ultrapassagem em local proibido ou pelo acostamento, o valor passa a ser de R$ 957,70; e, em caso de reincidência, os valores serão dobrados. 


Das 11 alterações feitas pelo Congresso e sancionadas pela presidente Dilma Rousseff neste ano, seis se referem à mudança no valor das multas – quatro delas envolvendo ultrapassagens perigosas pelo acostamento, entre veículos, invadindo outro sentido ou pela direita. Essas infrações respondem por 11% (359.431) das mais de 3 milhões de multas aplicadas em 2013 pela Polícia Rodoviária Federal em todo o País.

Para se ter ideia, a cada hora 41 pessoas são flagradas em uma dessas situações nas rodovias federais do País, conforme a Polícia Rodoviária. Somente em São Paulo, houve 91.825 notificações do gênero em estradas estaduais, entre janeiro e setembro deste ano. Tudo indica que o número está em crescimento: foram 97.961 no ano passado – 11 por hora.

“A ultrapassagem em local proibido é responsável em grande parte pelos acidentes frontais mais graves que resultam em vítimas”, disse o tenente André Matielo, do Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar de São Paulo. Dados do Mapa da Violência de 2014 apontam que mais de 46 mil pessoas morreram em decorrência de acidentes nas estradas do Brasil, registrados em 2012.

O número é 38,3% maior do que há dez anos. O oficial da PM concorda com a tendência de a penalidade financeira ser ampliada. “O que mais pesa para o condutor é o bolso, sem dúvida nenhuma.” Para o coordenador do Núcleo de Estudos em Segurança no Trânsito da USP, Coca Ferraz, os valores das multas precisavam ser atualizados, e a medida terá efeito na quantidade de acidentes registrados. “Com esse tipo de multa, certamente vamos inibir a infração, que leva aos acidentes graves.”

Racha

Houve alteração ainda nas multas para quem se envolver em racha ou promover disputas, passando de R$ 547,62 e R$ 957,70, respectivamente, para de R$ 1.915,40. O valor ainda dobra em caso de reincidência. Em caso de lesão corporal grave durante essa infração, passa-se a prever reclusão de 3 a 6 anos; em caso de morte, a punição mínima será de 5 anos e a máxima, de 10 anos.

Ferraz, da USP, relatou ter estudado a relação entre multas e a quantidade de mortes em acidentes. Para ele, quanto maior a fiscalização, menor o número de vítimas. “Existe relação direta” disse.

Lei seca. Há ainda na nova legislação um complemento à lei seca. A jurisprudência nos tribunais já permitia a condenação de quem fosse flagrado dirigindo sob efeito de álcool com pena de 6 meses a 3 anos.

Mas a forma de comprovação passa a incluir agora, textualmente, exames toxicológicos. Anteriormente, a lei já havia sido alterada para permitir o uso de testemunhos e vídeos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

fonte: Estadão Conteúdo

Morre aos 50 anos filho de Jô Soares

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 12h44

 

Rafael Soares, filho de Jô Soares, morreu aos 50 anos nesta sexta-feira (31). A informação, divulgada pela Rádio Globo, foi confirmada pelo G1 junto à assessoria do apresentador.

Embora ainda não tenha sido anunciada oficialmente a causa da morte, a Rádio Globo disse que Rafael lutava contra um câncer no cérebro há um ano. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

Filho do primeiro casamento do apresentador (com Teresa Austregésilo), Rafael era autista, doença que afetava sua coordenação motora.

(Com informações de G1 e Rádio Globo)

Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 09h11

 

De acordo com informação publicada nesta sexta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, as operadoras Claro e Vivo fecharam acordo com o banco BTG Pactual para, junto com a Oi, comprar a TIM Brasil. O valor não estaria fechado e pode chegar a R$ 31,5 bilhões.

Ainda segundo o jornal, será feita uma oferta aberta aos acionistas da Telecom Italia, dona da TIM Brasil, que decidirão em assembleia. Os principais acionistas, como a francesa Vivendi, tenderiam a aceitar o acordo. Ainda não está definido o que acontece com os clientes.

A entrega da proposta está condicionada à venda, por parte da Oi, da Portugal Telecom (PT) em Portugal, um negócio que deve ser fechado na próxima semana.
Finanças

Equipe de transição de Robinson Faria praticamente definida

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 09h10

Por Anna Ruth Dantas

O governador eleito Robinson Faria, praticamente, já fechou a equipe de transição. A única ausência é de um técnico para a análise do orçamento e finanças. O futuro chefe do Executivo chegou a cogitar alguns nomes, mas já foram descartados. Ele deverá fechar essa escolha amanhã.

Os demais nomes já estão escolhidos. São eles:

- Fábio Dantas – vice-governador do Estado

- Luís Henrique – jornalista, assessor de Robinson Faria

- Adriano Gadelha – assessor da deputada federal Fátima Bezerra e por ela indicado

- Fernando Mineiro – deputado estadual

- Tatiana Mendes Cunha – advogada e indicação pessoal do governador eleito

Justiça Federal leiloará bens em Mossoró no mês de novembro

JBelmont

31Out2014

Por Jbelmont às 09h09


Ocorre no próximo dia 5 de novembro em Mossoró mais um leilão da Justiça Federal do Rio Grande do Norte. O evento está marcado para às 10h na sede do Judiciário Federal no município, no bairro Presidente Costa e Silva.

Serão leiloados 27 lotes de processos originários da 8ª Vara Federal e outros 15 lotes da 10ª Vara. A JF informa que entre os lotes há veículos, motos, imóveis, entre outros bens.

Leonardo Rêgo perde espaço na Prefeitura de Pau dos Ferros para Nilton Figueiredo

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 21h46

O prefeito Fabrício Torquato (DEM) faz uma verdadeira faxina nos comissionados da Prefeitura de Pau dos Ferros que foram indicado pelo ex-prefeito Leonardo Rêgo (DEM), filho do deputado estadual reeleito, Getúlio Rêgo (DEM).

Quem tem o DNA de Leonardo está sendo substituído pelo DNA do ex-prefeito Nilton Figueiredo (PMDB).

 

Heitor Gregorio

Quatro suspeitos de tráfico são mortos em operação da PM nas Quintas

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 20h36


Uma operação do Batalhão de Choque da Polícia Militar resultou em pelo na morte de quatro suspeitos de tráfico de drogas e dois presos no bairro das Quintas, zona leste de Natal. De acordo com a PM, durante a ação, os bandidos reagiram, atirando contra os policiais e tentaram fugir por um manguezal.

Segundo a Polícia Militar, a operação começou na tarde desta quinta-feira (30) na rua Rio Potengi, em um local que servia para venda e consumo de drogas.


Na tentativa de fuga pelo mangue, quatro bandidos acabaram atingidos e, por causa da dificuldade de acesso ao local, o helicóptero Potiguar I precisou fazer o resgate dos corpos.

No local foram apreendidos cinco revólveres calibre 38, três pistolas ponto 40, dois coletes a prova de bala, máscaras e drogas, duas armas pertenciam à PM.

Secretário de Administração do Estado é exonerado

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 15h42

Antônio Álber da Nóbrega não é mais o secretário de administração do Rio Grande do Norte. A exoneração do auxiliar da governadora Rosalba Ciarlini, que participava da gestão desde o início do mandato da governadora, foi publicada hoje (30) no Diário Oficial do Estado. 

 

Secretário Alber da Nóbrega deixou a administração
 


Na publicação, é informado que Álber da Nóbrega solicitou a exoneração. De acordo com a assessoria de comunicação do Governo, ainda não há uma definição sobre quem será o substituto na Searh. Até a nova nomeação, a secretária adjunta de Administração, Sueli Pimentel, responderá pela pasta.

Novo presidente da Câmara de Mossoró se reúne com o prefeito Francisco José Júnior

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 15h26

 Do panorama Político

O prefeito Francisco José Júnior recebeu, na manhã de hoje, visita dos vereadores que compõem e apoiam a nova diretoria da casa para o biênio 2015/2016. A nova composição será formada por Jório Nogueira (PSD), presidente; Alex do Frango (PV), 1º Vice-presidente; Narciso Silva (PTN), 2º Vice-presidente; Genilson Alves (PV), 1º Secretário; José Heronildes (Pros), 2º Secretário; Vingt-un Rosado Neto (PSB), 3º Secretário; Cícera Nogueira (PSB), 4º Secretário.

O prefeito Francisco José Júnior agradeceu a gentileza da apresentação da chapa, antes mesmo da votação, e enalteceu a iniciativa dos vereadores de se unirem e conduzirem de forma tão democrática esse processo tão importante. “Para mim é uma grande alegria essa visita porque eu fui vereador, presidente da Câmara e sei da importância desse diálogo constante entre Legislativo e Executivo”, disse.

Depois da eleição na Câmara, o prefeito ligou para Jório para parabenizá-lo pela vitória. “Tenho plena convicção de que a escolha dos excelentíssimos vereadores pelo nome de Jório, tem como principal propósito contribuir com o desenvolvimento de Mossoró. Com uma bancada fortalecida, teremos ainda mais possibilidades de fazer avançar projetos fundamentais para a nossa população”, completou Francisco José Júnior.

Governo do Estado começa a pagar salários de servidores nesta sexta-feira

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 15h17

A folha salarial dos servidores públicos do Rio Grande do Norte começa a ser paga hoje (31). De acordo com informações preliminares da Secretaria de Planejamento, a forma de pagamento será a mesma do mês anterior, com preferência para o pagamento dos servidores que recebem até R$ 2 mil e áreas essenciais.

Segundo o Governo do Estado, o pagamento começará a ser creditado ao meio dia. Serão pagos os salários de todos os servidores da Saúde, Educação (inclusive UERN), além de todos os servidores do DETRAN, IDEMA, DEI, JUCERN e IPEM, independente do valor do salário. Também na amanhã vão receber os servidores ativos e inativos das demais áreas que ganham até R$ 2 mil líquidos. 


Ao todo, 93.464 servidores (91% do total) receberão amanhã. Os demais 9.377 servidores terão os valores creditados até o dia 10 de novembro. 

A mudança na forma de pagamento da folha dos servidores ocorre desde agosto de 2013, quando o Executivo, devido à crise financeira, teve que mudar a forma de pagar os salários dos trabalhadores.

Jório Nogueira é eleito presidente da Câmara Municipal de Mossoró com ampla maioria de 16 votos a 4 sobre Thomaz Neto

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 12h46

Votaram em Jório Nogueira os vereadores Claudionor dos Santos, Manoel Bezerra de Maria, Tia Cissa, Ricardo de Dodoca, Celco Lanches, Narcísio, Tassio Mardônio, Jadson, Alex Moacir, Izabel Montenegro, Vingt-um Neto, Genilson Alves, Hêro Alves e Flávio Tácito,

Votaram em Thomaz Neto, o próprio, os vereadores Lucélio Guilherme, Genivan Vale, e Francisco Carlos. Lairinho anulou o seu voto.

 

 

CRIME DE HOMICÍDIO EM MOSSORÓ. JOVEM É EXECUTADO DENTRO DE RESIDÊNCIA NO LOTEAMENTO TRÊS VINTÉNS

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 12h45

O CIOSP registrou o 161º crime de homicídio na cidade de Mossoró, no início da manhã desta quinta-feira, 30 de Outubro de 2014, por volta das 6:30hs. O fato aconteceu no loteamento três vinténs, bairro Abolição III, na Rua Lupicínio Fernandes de Queiros.
A vítima identificada como Daniel Bezerra Varela, 22 Anos, foi assassinado a tiros  por elementos em uma trax preta. Daniel chegava em sua residência, quando foi abordado pelos criminosos. 
Segundo informações colhidas pela Polícia Militar, "Pichelingue", como era mais conhecido, foi preso em Outubro de 2013 por tráfico de drogas e após passar 9 meses em detenção, estava em liberdade a três meses. Ainda de acordo com informações obtidas pela polícia, o mesmo tinha inimigos.
 
PASSANDO NA HORA

Batida de Motos deixa professora morta no Alto da Conceição em Mossoró

JBelmont

30Out2014

Por Jbelmont às 00h17

 Imagem Passando na Hora/Ismael de Souza

 

Uma colisão frontal envolvendo duas motocicletas no inicio da noite de hoje, 29 de Outubro de 2014, termina com uma professora morta no local.

O acidente aconteceu no cruzamento da Avenida Alberto Maranhão com a Rua Coelho Neto, no bairro Alto da Conceição em Mossoró no Rio Grande do Norte. A Professora conduzia uma motocicleta, não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu no local, antes do socorro medico.

Os dois jovens ocupantes de outra moto foram socorridos por uma equipe do Samu com ferimentos provocados pela queda de motocicleta.

Segundo informações, “Francisco José da Silva” condutor de uma das motos e o carona “Jeferson Dantas”, os dois de 18 anos de idade, trafegavam pela Coelho Neto saindo do bairro Boa Vista e tentaram entrar a esquerda na Avenida Alberto Maranhão colidindo de frente com outra motocicleta que era conduzida por “Lindelillyan Fernandes Martins” de 33 anos que também trafegava pela Rua Coelho Neto, no sentido contrario. A Moça era professora do 9º Ano da Escola Estadual Raimundo Gurgel no Bairro Belo Horizonte.No local existe um semáforo e a conversão a esquerda é proibida de acordo com a placa de sinalização. Agentes do Departamento Estadual e Municipal de Transito e o Delegado de Plantão estão tentando entender as causas do acidente junto aos sobreviventes.

Existe uma informação, ainda não confirmada pela policia que os jovens estavam fugindo de uma

tentativa de assalto.

Do Câmera

Cruzeiro 1 x 0 Santos X Flamengo 2 x 0 Atlético Mineiro

JBelmont

29Out2014

Por Jbelmont às 23h02

Cruzeiro teve a chance de liquidar o Santos na Copa do Brasil.Ricardo Goulart teve um gol legal anulado, Dagoberto perdeu uma chance incrível dentro da área, coube então para Willian marcar e dar a vitória à Raposa pelo placar de 1 a 0, na partida de ida da semifinal, realizada na noite desta quarta-feira no Estádio do Mineirão. O resultado poderia ser melhor, mas só por não ter sofrido gol dentro de casa, o clube mineiro leva uma boa vantagem à Vila Belmiro.

 

Flamengo 2 x 0 Atlético Mineiro

 

Sempre com o grito de seu torcedor, o Flamengo voltou a se agigantar no Maracanã e venceu o Atlético Mineiro, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Rio de Janeiro, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil. E leva uma grande vantagem para o jogo de volta na outra quarta-feira, em Minas Gerais, quando pode perder até por 1 a 0.

Se perder por 2 a 0, a definição da vaga será nos pênaltis. Só se perder por 3 a 0 é que o time carioca deixa a competição. E tem agora a vantagem de fazer um gol fora e complicar a situação do time mineiro. O gol fora vale como critério de desempate.

Mega-Sena acumula, e prêmio pode chegar a R$ 7 milhões

JBelmont

29Out2014

Por Jbelmont às 22h28

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas sorteadas no concurso 1.648 da Mega-Sena realizado nesta quarta-feira (29), em Osasco (SP). No próximo sorteio, que vai acontecer no sábado (1°), a previsão é que o prêmio chegue a R$ 7 milhões.

Veja as dezenas: 15 - 16 - 18 - 20 - 22 - 48.

A quina teve 98 acertadores e cada um vai levar R$ 17.711,66. Já a quadra pagará R$ 447,18 para cada um de seus 5.545 ganhadores.

Presidente da Câmara dos Deputados recebe deputado eleito Rafael Motta‏

JBelmont

29Out2014

Por Jbelmont às 18h23

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, recebeu em seu gabinete, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (29), o novo deputado federal pelo Rio Grande do Norte, Rafael Motta (Pros). O deputado eleito, que é vereador de Natal e presidente do Pros-RN, está em Brasília tratando de assuntos de seu partido e aproveitou para fazer uma visita de cortesia ao presidente da Câmara.

Garibaldi poderá ser de novo Presidente do Senado

JBelmont

29Out2014

Por Jbelmont às 18h22

O ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, quer voltar à presidência do Senado. Ele manifestou o desejo a aliados depois que Renan Calheiros (PMDB-AL) declarou, ontem, que não pretende tentar a reeleição.

Deu na Coluna Painel – Folha de São Paulo