Sede da Editora Abril é pichada em SP em retaliação à revista ‘Veja’

JBelmont

25Out2014

Por Jbelmont às 09h56

 

Cerca de dez pessoas fizeram um rápido protesto na porta da editora Abril, na Marginal Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista, no início da noite desta sexta-feira. Os manifestantes picharam os muros e derrubaram lixeiras. Cartazes e pichações traziam os dizeres “Veja mente”. A polícia chegou e dispersou o grupo.

Nesta quinta-feira, a revista divulgou pelo Facebook e na sua página na internet algumas informações da matéria de capa desta edição, que foi adiantada para esta sexta-feira. A matéria afirmava que, em depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público em Curitiba, o doleiro Alberto Youssef teria dito que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “sabiam de tudo” sobre o esquema de corrupção na Petrobras. Ainda conforme a revista, a revelação teria sido feita por Youssef na última terça-feira.

Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro teria afirmado:

— O Planalto sabia de tudo!

Perguntado pelo delegado que colhia o depoimento a quem ele se referia, Youssef teria respondido:

— Lula e Dilma.

O advogado de Youssef, Antonio Figueiredo Basto, confirmou que o doleiro prestou depoimento à Polícia Federal de Curitiba na última terça-feira, mas disse não ter conhecimento da informação citada pela revista.

No último programa de TV, Dilma dedicou boa parte de sua última propaganda no horário eleitoral para criticar a revista. A candidata à reeleição afirmou que a revista “e seus cúmplices” terão de responder na Justiça pelo “ato de terrorismo”, por não apresentar qualquer prova, visando apenas impactar no resultado das eleições.

 O Globo

“Votar em Henrique 15 é decisivo para a construção de um RN melhor para todos”, diz João Maia

JBelmont

25Out2014

Por Jbelmont às 09h47

 

O candidato a vice-governador João Maia (PR) usou as redes sociais neste sábado, véspera da eleição para não só reafirmar a importância do Rio Grande do Norte eleger Henrique Alves (PMDB), neste domingo para o Governo, como também agradecer o carinho recebido pelos potiguares durante os quase quatro meses de campanha. Foram várias as demonstrações recebidas por João Maia em suas andanças por todas as regiões do Estado, prova de que seus oito anos de deputado federal, trabalhando junto aos municípios, deram os resultados que a população sempre esperou. 


“Meus conterrâneos do Rio Grande do Norte, jovens, pais e mães de famílias, quero neste momento agradecer o carinho, a solidariedade e o empenho em divulgar os projetos de Henrique e João Maia para o RN. Amanhã, domingo dia 26 nosso Estado decidirá o futuro dos seus filhos para os próximos quatro anos. Peço a todos o entusiasmo e a dedicação de sempre para até o último minuto convencerem os vizinhos, os amigos, os familiares, e principalmente os indecisos de que votar no 15, em Henrique e João Maia é votar na construção de um RN melhor para nossos irmãos potiguares”, destacou.

Demonstrando nervosismo, Dilma e Aécio fazem debate equilibrado

JBelmont

25Out2014

Por Jbelmont às 09h30

 

Por IG

Dilma Rousseff, presidente e candidata à reeleição pelo PT, e Aécio Neves, presidenciável do PSDB, participaram na noite desta sexta-feira (24) do ultimo debate da campanha do segundo turno à Presidencial da República. Ambos os presidenciáveis estavam nervosos no confronto, que foi marcado por alternância de ataques e propostas dos dois lados.

Em segundo lugar nas pesquisas Ibope e Datafolha, o tucano assumiu uma postura mais agressiva logo início do confronto, citando matéria da revista Veja com denúncia de que Dilma e o ex-presidente Lula supostamente sabiam de casos de corrupção na Petrobras.

Dilma respondeu acusando a revista de golpismo ao propagar denúncias falsas. A petista disse ainda que vai processar a publicação. “A revista Veja não apresenta nenhuma prova do que faz. Ela tem o hábito de tentar dar um golpe eleitoral. Fez a mesma coisa em 2002, em 2006, em 2010 e agora faz em 2014. O povo não é bobo, candidato. E sabe que está sendo manipulado”, criticou Dilma.

Em contra-ataque ao adversário, Dilma citou a crise de água em São Paulo, governado pelo tucano Geraldo Alckmin. “O fato é que a água é responsabilidade do Estado, nós somos parceiros e demos o dinheiro para projetos. Não planejar no Estado mais rico do País é uma vergonha”, atacou a petista.

Nesta questão, Dilma foi irônica ao responder ao adversário, estratégia que usou em grande parte do debate. Ela citou até o colunista do José Simão, dizendo que com a falta de água em São Paulo vai ser necessário criar o programa Meu Banho Minha Vida.

O tucano responsabilizou o governo federal pela crise hídrica paulista, dizendo que Dilma não ajudou o Estado com investimentos. Aécio apontou o aparelhamento político das agências fiscalizadoras e dos órgãos federais.

Aécio também atacou financiamento do governo brasileiro a um porto em Cuba, que tem obras tocadas por empresas brasileiras.

”Talvez eu possa aqui relevar ao Brasil as razões pelas quais este empréstimo à Cuba é secreto. Recebi um documento hoje, que vou enviar à investigação. O financiamento à Cuba, diferente do que acontece com outros países em que o pagamento acontece em 12 anos, o pagamento acontecerá em até 25 anos”, acusou Aécio.

“Sempre que se financia uma empresa, as cláusulas de financiamento é a empresa brasileira ao BNDES, e não Cuba. O governo FHC fez o mesmo empréstimo. Eu queria também que o senhor tivesse tanto zelo pela liberdade de infomação nas suas empresas em Minas Gerais”. respondeu Dilma.

Pergunta dos indecisos

A presença de eleitores indecisos, que fizeram perguntas aos dois candidatos em dois blocos, tornou o debate mais propositivo e deu oportunidade para que os candidatos falassem de alta de aluguéis, violência, combate à corrupção e saneamento básico.

“Qual será a sua política para quem mora de aluguel, pois os preços estão muito difíceis?”, foi a primeira pergunta, direcionada a Dilma. A petista destacou o Minha Casa Minha Vida, programa habitacional que conta com subsídio do governo federal. Comentando a resposta da adversária, Aécio disse que a iniciativa tem problemas e não cumpre suas metas.

Respondendo sobre o peso que o aumento da população idosa vai ter nas contas da previdência, Aécio acenou com fim do fator previdenciário, pedágio que reduz o valor de quem se aposenta mais cedo, num eventual governo dele.

“Nós vamos rever o fator previdenciário, pois dará um alívio muito importante aos aposentados”, prometeu o tucano. Dilma aproveitou a deixa para dizer que o mecanismo foi criado no governo do tucano Fernando Henrique Cardoso na Presidência.

Receita de Aécio para acabar com a corrupção: tire o PT do poder

JBelmont

25Out2014

Por Jbelmont às 08h42

Ricardo Noblat

Nem que a vaca tussa, Dilma Rousseff responderá à pergunta que Aécio Neves lhe fez duas vezes, ontem à noite, durante o debate entre os candidatos a presidente promovido pela Rede Globo de Televisão.

A pergunta: “O que a senhora tem a dizer sobre os mensaleiros do PT condenados pela Justiça e que estão presos?”

Dilma nada tem a dizer. Não teve no debate da Globo e tampouco nos demais debates do primeiro ou do segundo turno. Como é possível que uma presidente da República nada tenha a dizer sobre um assunto desses?

Como se viu, entre nós, é possível sim. Não responder a perguntas incômodas é considerado por um povo que se acha esperto uma prova de grande esperteza – de fraqueza ou medo, jamais.

O debate foi dividido em quatro blocos. Em dois, candidato perguntou a candidato. Nos outros dois, eleitores indecisos perguntaram aos candidatos. O primeiro bloco, onde os candidatos se confrontaram, terminou empatado.

Aécio ganhou com folga os três blocos seguintes. Respondeu às perguntas com tranquilidade. Protagonizou os momentos marcantes do debate. Deixou Dilma atrapalhada várias vezes. E se saiu melhor ao ser interrogado pelos eleitores indecisos.

Cometeu uma frase matadora, destinada à passar à história dos debates. Foi quando uma eleitora perguntou o que poderia ser feito para acabar com a corrupção. Aécio disse: “Existe uma medida para acabar com a corrupção: tirar o PT do governo!”

O melhor do debate: as perguntas dos eleitores indecisos, que expuseram a dura realidade da vida das pessoas de carne e osso. Nada a ver com as pessoas que desfilaram na propaganda eleitoral de Dilma.

Um garoto contou que perdera um primo assassinado pelo tráfico de drogas. A professora, a trágica história do aluno que abandonou a escola para se tornar um dos chefes do tráfico. O florista cobrou uma solução para o problema das moradias. Afinal, o aluguel triplicou em quatro anos.

O mico da noite foi para… Dilma, naturalmente. Uma economista do Ceará, de 55 anos de idade, disse que não consegue mais emprego. Resposta de Dilma: faça o Pronatec, um curso de qualificação. Puxa, a mulher já é qualificada. Precisa de emprego, não de curso técnico.

A vitória de Aécio em mais um debate, dificilmente, será capaz de imprimir um novo rumo à eleição. A tendência é que os eleitores de Dilma achem que ela venceu o debate. Os eleitores de Aécio acharão que o vencedor foi ele. É assim que costuma acontecer.

De resto, algo como 84% dos eleitores de Dilma e dos eleitores de Aécio diz que não há hipótese de mudar seu voto. Um por cento dos eleitores de cada um diz que é alta a probabilidade de mudar. Para 4% de cada, existe alguma possibilidade de mudar. E 11% não respondem ou não sabem.

Fonte: www.oglobo.com

Em último programa, Henrique diz que quer ser governador para promover o desenvolvimento do RN

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 23h50

 

No último programa de propaganda eleitoral, o candidato do PMDB, Henrique Alves, pediu ao eleitor para comparar os candidatos e escolher a mudança, que irá trazer mais desenvolvimento e melhores condições de vida para os potiguares. “Quero ser governador para cuidar melhor das pessoas, oferecer saúde e educação de qualidade. Vamos colocar a polícia nas ruas para frear essa onda de violência. E realizar as obras de infraestrutura que o estado precisa para tirar o nosso estado dessa estagnação econômica e promover o desenvolvimento para gerar mais empregos, mais renda e mais oportunidades em todas as regiões”, disse Henrique.

O candidato do PMDB agradeceu a atenção e o carinho de tantos potiguares que o receberam durante o período de campanha e nas caminhadas por todo o Estado. “Gostaria de agradecer a oportunidade de conversar com vocês, apresentar nossas propostas e soluções para os problemas do nosso estado”, falou. Henrique lembrou o seu passado, de 44 anos de vida pública, como deputado federal. “Tenho 44 anos de vida pública. Lutei contra a ditadura militar, participei das diretas já e ajudei escrever a Constituição cidadã que restaurou a democracia em nosso país. São 11 mandatos consecutivos de deputado federal, uma história de lutas e de muito trabalho pelo Rio Grande do Norte e pelo Brasil”, relembrou.

Panfleto apócrifo: Henrique vai acionar Polícia Federal

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 23h47

A Coligação União Pela Mudança acionará o Tribunal Regional Eleitoral e a Polícia Federal por conta de um panfleto apócrifo que vem sendo distribuído com mentiras e falsas acusações contra o candidato ao Governo do Estado, Henrique Alves.
O panfleto traz uma montagem com uma falta notícia do jornal Folha de São Paulo acerca do escândalo da Petrobras. O jornal já foi avisado e tomará as medidas cabíveis.

ABC 2 x 1 Paraná

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 23h31

Na estreia do técnico Roberto Fonseca, o ABC voltou a respirar e se garantiu fora da zona de rebaixamento. Na noite desta sexta-feira, o time potiguar derrotou o Paraná por 2 a 1, no estádio Frasqueirão, em Natal, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, quebrando a invencibilidade do time paranaense. O atacante João Paulo que estava do banco de reservas entrou e marcou os dois gols do Mais Querido na partida.

Médicas do RN são baleadas em tentativa de assalto na BR 101

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 22h45

Três médicas do Rio Grande do Norte foram surpreendidas por um homem armado, quando estavam em um trecho da BR 101, passando próximo a Mamanguape, na Paraíba. Duas das jovens foram baleadas ao fugirem do criminoso, que tentou abordá-las para assaltar.

As médicas tinham parado o veículo em que estavam suspeitando de algum problema mecânico no veículo. A ocorrência foi registrada na tarde desta quinta-feira (23). Uma das mulheres, no entanto, percebeu que um homem armado havia saído de dentro do matagal estava se aproximando do carro.

Nesse momento, elas correram, entraram novamente no carro e saíram em disparada. Foi então que o criminoso atirou. Uma das médicas foi atingida no braço e outra no abdômen. As três conseguiram chegar a um posto da Polícia Rodoviária Federal e foram socorridas para Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, já na capital João Pessoa.

A médica baleada no abdômen passou por um procedimento cirúrgico e está em recuperação. Já a colega dela foi medicada e já liberada. A PRF ainda realizou diligências na área, mas nenhum suspeito foi localizado.

América perde fora de casa e cai para 18ª posição

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 22h35

Após uma excelente exibição diante do Vasco na última terça, o América perdeu para o seu xará mineiro por 2 a 1. O time de Natal ganhava a partida até os 33 minutos do segundo tempo e viu seu adversário virar a partida no intervalo de 4 minutos.

Emerson fez o gol do alvirrubro aos 11 minutos do primeiro tempo. O América-MG virou o placar com Gilson, aos 33 da etapa final e Andrei Girotto, quatro minutos depois.

Com o resultado, o América de Natal cai para 18ª posição com 33 pontos. O próximo adversário do América é o Santa Cruz. O jogo será realizado em Recife.

Aécio e Dilma terão último embate antes da eleição

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 18h23

A noite desta sexta-feira (24) reserva cenas do último capítulo da eleição mais disputada dos últimos anos 24 anos no Brasil. Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) participam de debate na TV Globo e discutirão ideias entre si e também responderão aos questionamentos dos internautas. Há um acordo de "trégua" nas propagandas e nos debates, mas a tendência é que os ataques pessoais voltem a ocupar parte da discussão.

 

Pesquisa do Ibope ficou para amanhã

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 18h04

Expectativa frustrada hoje.
A pesquisa do Ibope, esperada para ser divulgada logo mais no RNTV, não vai mais.
Ficou para amanhã, véspera da eleição.

Do Thaisa Galvão

Henrique caminha no Centro de Natal e visita camelódromo

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 17h35

O candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, fez caminhada no Centro de Natal, nesta sexta-feira (24). Pela manhã, ele visitou a Central de Abastecimento de Natal (Ceasa). Na companhia do ministro Garibaldi Filho e do vereador Raniere Barbosa, Henrique percorreu as avenidas Princesa Isabel e Rio Branco e conversou com comerciários do camelódromo.

Na Ceasa, ouviu queixas dos trabalhadores. Entre as maiores reclamações estão a falta de segurança, serviço de limpeza precário e problemas na infraestrutura dos boxes. O candidato visitou o setor administrativo da Ceasa. Conversou sobre os problemas e assumiu o compromisso de melhorar a estrutura do local.



Agenda dos candidatos ao Governo do RN para esta sexta-feira

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 12h12

Henrique Alves

07h - Visita à Ceasa.
09h - Caminhada no Conjunto dos Guarapes.
11h - Visita ao Centro da Cidade Alta.
15h - "Carreata do 15" em Parnamirim 
17h - "Carreata do 15" em Macaíba 
17h - Carreata na Zona Norte de Natal – Prefeito Carlos Eduardo.

Robinson Faria (PSD) 
10h – Participa da "Caravana da Vitória" na Zona Oeste de Natal
15h - Participa da "Caminhada das Mulheres Pró Dilma e Robinson" no Alecrim.
18h30 - "Caravana da Vitória" em Macaíba.

SENSUS/ISTO É: Aécio abre 9 pontos em cima de Dilma

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 08h35

Por Diário do Poder

Pesquisa Sensus que será divulgada nesta sexta-feira (24) pela revista IstoÉ mostra, ao contrário das pesquisas Ibope e Datafolha divulgadas ontem (23), liderança do candidato tucano Aécio Neves, com 54,6% das intenções de votos nos últimos dias do segundo turno da eleição presidencial. Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, aparece com 45,4%. O Sensus foi o único instituto a apontar, na véspera do 1º turno, que Aécio passaria ao 2º turno, e não Marina Silva (PSB).

 

A pesquisa também constatou que a dois dias das eleições 11,9% do eleitorado ainda está indeciso. “Como no primeiro turno, deverá haver uma grande movimentação do eleitor no próprio dia da votação”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Se for considerado o número total de votos, Aécio tem 48,1% e Dilma,  40%.

 

O  Sensus foi o único instituto de pesquisa a acertar o resultado do primeiro turno, que levou o candidato do PSDB à disputa do próximo domingo (26).

Pesquisa espontânea e rejeição

 

Na votação espontânea, quando nenhum nome é apresentado para o entrevistado, Aécio também está à frente de Dilma: o candidato do PSDB é  citado por 47,8% dos eleitores e a petista por 39,4%. Indecisos e votos em branco são 12,8% e 0,2% ainda citaram outros nomes.

O índice de rejeição à candidatura de Dilma Rousseff é elevado: 44,2% dos eleitores afirmaram que não votariam na presidenta de forma alguma. A rejeição contra o tucano Aécio Neves é de 33,7%. Segundo o diretor do Sensus, Ricardo Guedes, explicou à IstoÉ, quanto maior o índice de rejeição, menor a probabilidade de crescimento do candidato.

 

Últimos levantamentos

No último levantamento Sensus, na sexta (17), o candidato PSDB tinha 56,4% dos votos válidos, contra 43,6% da atual presidente. No dia 11, a vantagem do candidato tucano era maior: 58,8% contra 41,2%, segundo o Instituto Sensus.

A margem de erro da pesquisa Sensus é de 2,2 pontos percentuais. O Sensus ouviu 2.000 eleitores em 136 municípios, entre terça e esta sexta-feira (24). O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral como BR-01166/2014.

Termina hoje a propaganda eleitoral no rádio e na televisão

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 08h29

A dois dias do segundo turno das eleições, termina hoje a propaganda eleitoral gratuita veiculada no rádio e na televisão. Esta sexta-feira é a data limite para a divulgação paga de propaganda eleitoral na imprensa escrita e para a realização de debates. Nesse último caso, a transmissão não deve ultrapassar a meia-noite. O debate promovido nesta noite pela TV Globo começará às 22h10.

 

Hoje, às 19h30 os candidatos à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), irão exibir a última propaganda eleitoral. Em seguida será a vez dos candidatos a governador Henrique Alves (PMDB) e Robinson Faria (PSD).

 

No sábado, no entanto, os candidatos podem fazer carreatas e usar carros com alto-falante entre as 8h e as 22h. A distribuição de material gráfico, a realização de caminhadas, passeatas e carreatas, além da divulgação de jingles ou mensagens dos candidatos podem ser feitas também até as 22h.

Em debate, Henrique diz que RN precisa optar pela mudança

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 00h18

 

O candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, afirmou, no debate da InterTV Cabugi, realizado nesta quinta-feira (23), que o Rio Grande do Norte precisa optar pela mudança na eleição do próximo domingo para superar a crise financeira e de gestão que atravessando nos últimos anos.

“O Estado com o vice-governador e a governadora juntos está ingovernável. Saúde, segurança, educação, falta de investimentos, geração de empregos. Vamos mudar isso. Mas não com o vice-governador, apoiado pela governadora Rosalba, para continuar isso que aí está. Precisamos mudar com responsabilidade, com experiência, para buscar as parcerias para que esse Estado possa resolver o seu caminho”, disse Henrique Alves.

Henrique falou durante o debate de suas propostas para a área de segurança, defendendo a integração entre as polícias e a criação de um gabinete permanente, ligado diretamente ao governador, para acompanhar a evolução do combate à criminalidade. “Tínhamos 10 mil policiais em 2010 e hoje temos apenas oito. Vamos fazer a integração entre as polícias civil e militar junto com o Itep e o Corpo de Bombeiros e a criação de um gabinete permanente ligado ao governador. Se não for assim, não funciona”, apontou.

Robinson fala sobre projetos para segurança pública em debate na Intertv Cabugi

JBelmont

24Out2014

Por Jbelmont às 00h16

 

O último debate das eleições para o Governo do Estado no Rio Grande do Norte foi marcado pela apresentação de propostas do candidato Robinson Faria (PSD), com destaque para a área de segurança pública. “A segurança será a prioridade número 1 do nosso governo. Vamos investir 10% do orçamento na segurança pública”, destaca Robinson.

Além do investimento, Robinson falou sobre o projeto de integração das polícias militar, civil e técnica. “Vamos criar as Centrais de Polícia 24h para atender a todo tipo de ocorrência de forma rápida, com a integração das polícias militar, civil e técnica”, comenta.

O projeto de Robinson para a segurança pública contempla ainda uma grande força tarefa envolvendo todas as áreas da administração para reduzir os índices de violência e incentivo para a inteligência e tecnologia.

Mulher é assassinada no meio da rua no Abolição IV em Mossoró são 157 este ano

JBelmont

23Out2014

Por Jbelmont às 23h56

Um crime de homicídio foi registrado na noite de quinta feira 23 de Outubro de 2014, no Bairro Abolição IV em Mossoró Rio Grande do Norte.Jôse Nayara da Silva, 30 anos de idade, moradora da Av. Presidente Costa e Silva Bairro Abolição IV, foi alvejada com vários disparos de arma de fogo e morreu antes da chegada do socorro medico.

Segundo informações, Jôse caminhava na Rua Rosieni Rosado no mesmo Bairro, quando indivíduos de motocicleta efetuaram vários disparos contra a mesma e fugiram. Segundo populares Josi era usuária de drogas.Uma viatura da policia militar realiza o isolamento até a chegada do Instituto Técnico e Cientifico de Policia que fará a remoção do corpo para sede do órgão.

 

Do Câmera

Wilma: "Nunca vou desistir de lutar pelo RN e o melhor é Henrique governador"

JBelmont

23Out2014

Por Jbelmont às 22h44

"Estou aqui corajosamente e com garra, porque ninguém pense que vou baixar a cabeça. Nunca vou desistir de lutar pelo meu Rio Grande do Norte e o melhor é Henrique governador". Foi com essas palavras que Wilma de Faria discursou no último comício deste segundo turno das eleições no estado, que aconteceu no Largo da Semov em Lagoa Seca, na noite desta quinta-feira (26).

Após ter saído em caravana que partiu da Cidade da Esperança, ao lado do ministro Garibaldi Filho e dos deputados federais eleitos Walter Alves e Rogério Marinho, e ter encontrado outra que saiu das Rocas, comandada pelo prefeito Carlos Eduardo e outras lideranças, e ter recebido várias demonstrações de apoio por onde passaram, a ex-governadora observou estar muito confiante na vitória do seu candidato no próximo domingo.

 

Veja: Dilma e Lula sabiam de tudo, diz doleiro à PF

JBelmont

23Out2014

Por Jbelmont às 20h44

 

Na última terça-feira, o doleiro Alberto Youssef entrou na sala de interrogatórios da Polícia Federal em Curitiba para prestar mais um depoimento em seu processo de delação premiada. Como faz desde o dia 29 de setembro, sentou-se ao lado de seu advogado, pôs os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se colocou à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais. A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba.

 

O estado deespírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras. Com a autoridade de quem atuava como o banco clandestino do esquema, ele adicionou novos personagens à trama criminosa, que agora atinge o topo da República. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:

- O Planalto sabia de tudo!

- Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.

- Lula e Dilma, respondeu o doleiro.